Impasse entre peritos e INSS trava o atendimento na 2ª semana seguida

Publicado em

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Na última sexta-feira, governo publicou convocação dos médicos do instituto no Diário Oficial sob risco de desconto no salário de quem faltar ao trabalho

Pela segunda semana seguida após o anúncio da reabertura, as agências do INSS permanecem sem atendimento ao público que precisa de perícia médica para conseguir a liberação de benefícios. Cerca de 800 mil pessoas sofrem as consequências da falta de consulta médica nas unidades do país.

O novo capítulo do impasse, nesta segunda-feira (21), é a inspeção das agências liberadas pelo governo que será feita pelos próprios médicos peritos. Na maior parte do país, as unidades estão abertas, mas sem perícia médica.

O governo federal garante que esses locais foram vistoriados e podem receber os beneficiários e os médicos peritos em segurança. As agências liberadas foram higienizadas e adaptadas de forma a minimizar o risco de contaminação pelo novo coronavírus, causador da covid-19. 

Com isso, publicou, na última sexta-feira, uma convocação oficial no Diário Oficial de volta ao trabalho em 150 agências espalhadas pelo país. O médico que desrespeitar está sujeito a falta e, consequentemente, desconto no salário dos dias sem trabalhar.

Terça-feira (22)

A expectativa é que os médicos retornem ao trabalho nas agências do INSS nesta terça-feira, depois da inspeção que fariam nesta segunda-feira. Com isso, a perícia e a regularização dos benefícios deverão ser retomados.

Após quase 6 meses fechadas por causa da pandemia de coronavírus, mais de 500 agências no país começaram a funcionar na segunda-feira passada com agendamento prévio e medidas de proteção, como uso de máscaras. As unidades podem ser consultadas no site covid.inss.gov.br.

Para evitar aglomeração, as agências vão atender apenas segurados agendados previamente e em horário reduzido, das 7h às 13h. Serão priorizados os seguintes atendimentos: avaliação social, cumprimento de exigência, justificação administrativa e reabilitação profissional.

Mais Artigos

Mec Avalia Implantação do Curso de Medicina

Curso de medicina Pode se Tornar Realidade Em Corumbá A Comissão de Acompanhamento e Monitoramento de Escolas Médicas do Ministério da Educação (CAMEM/MEC), que avalia o processo de