Poupança tem saldo positivo de R$ 11,4 bi no melhor agosto da história

Publicado em

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Resultado fruto de R$ 284 bilhões depositados e R$ 273 bilhões retirados da aplicação foi impulsionado pelas liberações do auxílio emergencial e do FGTS

As aplicações na caderneta de poupança superaram as retiradas em R$ 11,4 bilhões no mês de agosto, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (4), pelo BC (Banco Central).

O resultado é o melhor da história para meses de agosto e foi novamente impulsionado pelos pagamentos do auxílio emergencial e do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). Até então, o melhor saldo da aplicação para meses de agosto havia sido contabilizada em 2018, quando os saques superaram os depósitos em R$ 5,86 bilhões.

A captação líquida recorde é fruto de R$ 284.247.884 depositados na caderneta e R$ 272.844.949 retirados durante os 31 dias do mês passado. Trata-se do sexto resultado positivo consecutivo da aplicação.

Leia mais: Saiba fugir da poupança com uma aplicação de R$ 500

Com a movimentação, a poupança agora soma saldo positivo de R$ 123,9 bilhões no acumulado de 2020. No período, foram a aplicados R$ 1,9 trilhão e retirados R$ 1,8 trilhão da aplicação.

As liberações do auxílio emergencial impulsionam a captação da poupança porque a Caixa disponibiliza os recursos diretamente em uma conta-poupança aberta para os beneficiários.

Coincidentemente, as maiores captações líquidas do mês passado foram registradas nos dias que antecederam o crédito na conta social dos trabalhadores nascidos entre julho e setembro que solicitaram o FGTS emergencial.

Atualmente, com a Selic fixada em 2% ao ano, as aplicações na poupança rendem 70% da taxa básica de juros, o que representa uma rentabilidade na casa de 1,4% ao ano.
O percentual é bem inferior a outras aplicações de renda fixa e resulta em uma perda real em dinheiro.

Mais Artigos

Nota de Esclarecimento.

A Prefeitura de Corumbá informa que 6 pessoas, que integravam o grupo de mais de 300 Brasileiros repatriados na manhã de hoje, dia 04 de março, não conseguiram