Gaeco mira 10 alvos em ação contra suspeitos de comércio ilegal de arma e munições; um deles é PM aposentado

Publicado em

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPE-MS), por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), faz ação nesta quinta-feira (8) nos municípios de Dourados, Douradina e Tacuru, contra uma organização criminosa suspeita de praticar o comércio ilegal de arma e munições.

Conforme a investigação, a operação “Pane Seca” aponta que os envolvidos atuam, há pelo menos dois anos, nesta atividade ilegal. São ao todo 4 mandados de prisão temporária e mais10 alvos de busca e apreensão, envolvendo um policial militar da reserva remunerada do Estado de Mato Grosso do Sul.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Luiz Alberto de Moura Filho, titular da 1ª Vara Criminal de Dourados. Além dos do Gaeco, a operação também conta com o apoio de equipe da Corregedoria da Polícia Militar e do Batalhão de Choque da Polícia Militar (BpChoque).

O nome da operação “Pane Seca” é porque este é um tipo de pane frequente em armamentos. Além das quatro prisões em flagrante, também foram apreendidos: 1 espingarda calibre. 22; 1 revólver cal.38; 1 revólver cal.357; R$ 60.294; 1 espingarda artesanal; 1 tablete de maconha; 60 munições cal.22; 7 munições. 38; 16 munições cal.357; 27 munições cal.32 e 2 munições cal.12.

Mais Artigos

Polícia prende homem por receptação no Buriti

Investigadores de Polícia do GOI (Grupo de Operações e Investigações) da Polícia Civil prenderam um homem de 44 anos, no Núcleo Habitacional Buriti, nesta terça-feira (20) por receptação.

Chuva ameniza incêndios no Pantanal

A chuva, que ocorre de maneira esparsa em algumas regiões do Pantanal, ameniza os incêndios na região. Em Porto Murtinho, sudoeste do estado, ela ocorre desde às 2h