Beneficiários do Lote Urbanizado recebem orientações sobre 2ª fase do projeto

Publicado em

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Beneficiários do projeto Lote Urbanizado participaram na manhã desta quarta-feira, 06 de outubro, de uma reunião com técnicos da Gerência de Habitação da Prefeitura de Corumbá e da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab). No encontro, realizado no auditório da Prefeitura, foram apresentadas instruções referentes à segunda fase do projeto, que é responsabilidade do próprio beneficiário. O Lote Urbanizado está na segunda fase da obra, que consiste em 10 etapas.

“Foram passadas todas as orientações referentes à segunda etapa da obra. Agora é a fase em que eles mesmos vão ter que levantar a moradia deles. Então, é uma fase mais complexa, e eles tiveram as orientações necessárias em relação a isso. São dez fases no total”, disse a gerente de Habitação da Prefeitura, Bruna Cola.

O gestor de Obras e Projetos do Município, Luiz Mário Preza Romão, participou da reunião de hoje. Ele é o engenheiro designado pela Prefeitura para acompanhar o andamento das obras. “Dentro das responsabilidades do projeto, coube ao Município indicar um engenheiro responsável, bem como um mestre de obra para acompanhamento técnico e geral das obras”, disse.

Telma Regina Nogueira, chefe da Divisão de Fiscalização Social da Agehab, explicou o funcionamento do Lote Urbanizado. “É um projeto ofertado pelo Governo Estado, em que a Agência de Habitação dá o terreno e constrói a base, com a fundação medindo 42 metros quadrados, para que o beneficiário possa construir a casa. A mão de obra e todos os materiais de construção são de responsabilidade do beneficiário. Hoje, estivemos aqui para orientações e também para assinar o contrato de investimento social. É um investimento, com um kit material de construção, que corresponde a mil telhas e a caixa d’água, para que o beneficiário possa ter um fôlego quanto à questão monetária para que possa ter uma ajuda nessa construção, que tem prazo de 24 meses a partir da assinatura do contrato”, disse. Também participou da reunião Elena Lima de Souza, gerente de Fiscalização de Obras e Social da Agehab.

O Lote Urbanizado é uma parceria entre Estado, Município e cidadão. O Município participa com o terreno e a assistência técnica, já o Governo do Estado constrói a base da casa até a primeira fiada de tijolos e o cidadão dá continuidade na construção de sua moradia. O prazo para a conclusão é de 24 meses. O projeto visa atender famílias com renda de até cinco salários mínimos e que não tenham sido beneficiadas em nenhum Programa Habitacional Federal, Estadual e Municipal.

Mais Artigos

Homem é morto em frente a lanchonete

Um homem foi morto a tiros em frente a uma lanchonete de Campo Grande, na madrugada desta quinta-feira (17). O dono do comércio deve falar à polícia sobre

Live Solidária Domingueira do Zingarão

O empresário Joezi responsável pelo Grupo Zíngaro e preocupado com a situação gerada pela pandemia do Coronavírus vai realizar uma grande Live, será no dia 21 de junho