Motorista consegue na Justiça remédios contra câncer

Publicado em

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

O motorista José Paulo Fragato, de 57 anos, conseguiu na Justiça o medicamento Cloridrato de Alectinibe e está se recuperando em casa de uma mutação rara do câncer de pulmão que ele teve em 2018.

Segundo a filha de José, Cristina Fragato, o pai recebeu cerca de R$ 17 mil reais e a família inteirou o valor para comprar a primeira caixa do remédio. Pouco mais de um mês depois da publicação da reportagem, a Justiça começou a encaminhar o medicamento, por decisão que havia sido publicada em dezembro de 2020.

“Graças a deus conseguimos uma boa ajuda. Depois de que comecei a tomar o remédio, estou muito bem, ele me deu vida novamente. Agradeço a todos que nos ajudaram, inclusive a reportagem”, disse José.

Mesmo tomando o remédio, não há garantia de que José será curado. “A estimativa dos médicos é de que em no máximo 36 meses meu organismo vai rejeitar esse medicamento. Mas aí tem outro para substituir”, finaliza o motorista.

José Paulo Fragato luta contra um câncer de pulmão desde 2018. Com radio e quimioterapia, o motorista conseguiu se curar, mas o câncer retornou. Diagnosticado com uma mutação rara do câncer desde outubro do ano passado, ele travou uma luta também na Justiça.

O Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul deu decisão favorável ao motorista em dezembro, porém, mais de quatro meses depois, nada do medicamento ou ao menos do valor equivalente ao tratamento, chegou às mãos da família de José Paulo.

Decisão favorável ao motorista dava prazo de 30 dias para fornecimento de medicamento por parte da União Federal — Foto: José Paulo Fragato/Arquivo Pessoal

Decisão favorável ao motorista dava prazo de 30 dias para fornecimento de medicamento por parte da União Federal — Foto: José Paulo Fragato/Arquivo Pessoal

O motorista conta que conseguiu vencer o primeiro câncer de pulmão, mas que quando a doença voltou, estava de forma muito agressiva. José Paulo voltou a realizar sessões de quimioterapia, mas, em outubro de 2020, foi diagnosticado o ALK, mutação no gene que afeta 5% dos cânceres de pulmão de não pequenas células. A alteração do gene ALK produz uma proteína anormal que faz com que as células cresçam e se disseminem.

Mais Artigos

Motociclista morre em colisão com ônibus

Um motociclista de 32 anos morreu em acidente de trânsito na manhã desta quinta-feira (08), no cruzamento das ruas Anhanduí e 26 de Agosto, Centro de Campo Grande.