Secretaria de saúde assina convênio para iniciar teste da 2ª vacina contra Covid em MS

Publicado em

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Intenção é o estado contribuir para que se encontre uma vacina o mais rápido possível para a população, afirma secretário de saúde.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) deve iniciar em breve os testes da 2ª vacina contra a Covid-19 em Mato Grosso do Sul. O termo de cooperação técnica foi assinado nessa quinta-feira (15) e, segundo o secretário Geraldo Resende, é importante incluir o estado e, desta forma, contribuir para que se encontre uma vacina o mais rápido possível para a população.

A vacina Coronavac será testada em um grupo de mil voluntários, sendo todos eles profissionais de saúde. Para poder se candidatar, é necessário ter entre 18 anos e 59 anos, não ter comorbidades e atuar em locais onde tenha a circulação do novo coronavírus. Caso tenha os requisitos, é só acessar a página do Instituto Butantã, clique aqui!

Conforme a SES, este é o segundo termo de cooperação firmado para estudos de testes de vacinas contra a Covid-19. Neste caso, o estudo da Coronavac é uma parceria do Instituto Butantã e o laboratório Sinovac, onde atuam os pesquisadores Rivaldo Venâncio e Ana Lúcia Lyrio.

Inscrição para teste da vacina BCG segue aberta

O primeiro acordo foi assinado no dia 7 de outubro deste ano, para a realização de testes para estudo da vacina Janssen-Cilag. Estes testes também são conduzidos pelos mesmo pesquisadores citados acima e serão aplicados em 2 mil voluntários, entre 18 anos e 59 anos.

A Secretaria de Estado de Saúde informa ainda que irá fornecer estrutura física adequada para o bom funcionamento dos testes, como a Escola Técnica do SUS (ETSUS) e do Laboratório Central de Mato Grosso do Sul (Lacen).

Sobre a vacina BCG, usada para prevenir a tuberculose, o objetivo é verificar a proteção do imunizante contra a Covid-19. No caso destes voluntários, a exceção é válida para quem já teve coronavírus, não podendo participar da pesquisa.

Disponível no Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina BCG é obrigatória no Brasil para recém-nascidos desde 1976. Porém, ainda conforme a SES, pode ser tomada até os quatro anos de idade. O imunizante protege crianças de até cinco anos de idade das formas mais graves da tuberculose. Clique aqui para fazer o cadastro!

Mais Artigos

Número de mortes e casos de Covid-19

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, apontou uma oscilação para o alto dos números da Covid-19 em Mato Grosso do Sul nesta terça-feira (20) Se ontem haviam